JORNAL DIGITAL REGIONAL CAMINHA 2000 JORNAL DIGITAL REGIONAL CAMINHA 2000

E que tal um "Salto" a Melgaço?

O Festival Internacional de Documentário de Melgaço - FILMES DO HOMEM, a decorrer desde terça-feira, propõe uma viagem "a Salto" até ao extremo norte do território português durante o fim-de-semana. Em homenagem aos portugueses que, principalmente durante os anos 60 e 70, atravessaram a fronteira ilegalmente e emigraram, todos os anos a programação do festival intensifica-se durante sábado e domingo, oferecendo diversas atividades e convidando os participantes a percorrerem o território do concelho.

A programação de sábado, dia 5 começa, começa com uma visita às exposições de fotografia "Festa", de João Gigante, e "Pão nosso de cada dia", de Venice Atienza e prossegue com projeções dos filmes candidatos ao prémio Jean Loup Passek. Todas as sessões de apresentação de filmes decorrem na Casa da Cultura de Melgaço e a entrada é livre. Luís Mendonça e Ricardo Vieira Lisboa, dois dos fundadores e críticos de cinema da revista eletrónica À Pala de Walsh, farão a apresentação de alguns dos filmes a concurso. Durante a tarde acontecerá a apresentação do livro "Arraiano entre os Arraianos", de Xosé Luís Méndez Ferrín.

No dia 6, domingo, além da apresentação dos filmes em competição, realiza-se uma sessão especial no Auditório de Lamas de Mouro, às portas do Parque Natural do Gerês, na qual é apresentado o filme Fronteiras, de Rúben Pardiñas, seguido de debate com vários participantes. Pelas 18:00 terá lugar a cerimónia de entrega do prémio Jean Loup Passek, que pretende distinguir a melhor longa-metragem (3.000€), a melhor curta ou média metragem (1.500€) e o melhor documentário português (1.000€). O júri desta edição é constituído pelo cineclubista André de Oliveira e Sousa, pelas realizadoras Graça Castanheira e Iris Zaki, esta última vencedora do prémio Jean Loup Passek para melhor curta-metragem em 2016, pelo produtor e realizador Rodrigo Areias e pelo jornalista e programador brasileiro Sérgio Rizzo.

A sessão de encerramento do festival acontece na Torre de Melgaço com a projeção ao ar-livre do filme convidado Castro Laboreiro, de Ricardo Costa.

O FILMES DO HOMEM - Festival Internacional de Documentário de Melgaço é organizado pela Câmara Municipal de Melgaço em parceria com a AO NORTE - Associação de Produção e Animação Audiovisual, e pretende promover e divulgar o cinema etnográfico e social, refletir sobre identidade, memória e fronteira e contribuir para um arquivo audiovisual sobre a região.

Municipio de Melgaço



5º ENCONTRO BMW MELGAÇO

Sábado, 05 de agosto, no Centro de Estágios

No próximo sábado, 05 de agosto, centenas de admiradores de BMW`s, deslocam-se ao Município mais a Norte de Portugal para o 5º Encontro BMW Melgaço. A iniciativa, uma organização da BMW Enthusiasts PT, acontece pelas 10h00, no Centro de Estágios de Melgaço, este ano com algumas surpresas e mudanças, garante a organização.

Durante a manhã e a partir das 16h00 da tarde será possível admirar os veículos participantes, que estarão ao longo do passeio contíguo ao estádio em exposição. Pelas 15h00 haverá uma demonstração de 'Drift', no parque de estacionamento do pavilhão gimnodesportivo. O término do encontro está previsto para as 20h00.

Municipio de Melgaço



DIA DO BRANDEIRO CELEBRA A TRANSUMÂNCIA

5 e 6 de agosto

A Branda da Aveleira, aldeia melgacense pertencente à freguesia de Gave, recebe este fim de semana, 5 e 6 de agosto, o Dia do Brandeiro, um evento que reúne toda a população para celebrar a cultura da transumância, e claro, em volta da deliciosa gastronomia e alvarinho da região.

Os gaiteiros do 'Rio Mouro' fazem a abertura do evento no sábado de manhã, antes da habitual missa, e interpretarão música de raiz celta. Do programa há a destacar o cortejo etnográfico sob o tema: 'A Transumância' - 'esta marca da transumância, muito característica do nosso município, ligeiramente no município de Arcos de Valdevez, mas fundamentalmente no município de Melgaço', conta Manoel Batista, autarca de Melgaço. A festa continua com um convívio com Porco Espeto e com uma palestra cultural, onde será possível A celebração do Dia do Brandeiro criará espaços para se ouvir o relato do quotidiano da pastorícia, e animação musical. O dia seguinte é dedicado para os amantes de boa gastronomia: haverá tasquinhas onde se podem saborear os bons petiscos locais. A garraiada, pelas 16h00, fecha o programa.

Durante os dois dias, entre as 10h00 e as 20h00, os visitantes terão ainda a oportunidade de observar a cultura brandeira através da Feira das tradições do Brandeiro e dos produtos locais. A iniciativa está inserida no Melgaço em Festa que decorre até 13 de agosto.

A diversidade paisagística da aldeia e a gastronomia local (onde se destaca a broa de milho, o cabrito à moda da Serra e os produtos de fumeiro) fazem desta aldeia do Município mais a Norte de Portugal uma ótima escolha! Situada na entrada do Parque Nacional da Peneda-Gerês, a Branda da Aveleira representa a tipicidade da região e o modo de vida de uma época. A aldeia tem uma paisagem e um conjunto arquitetónico de enorme beleza, sendo o testemunho de uma tradição agrícola e cultural de grande valor antropológico, que a torna muito especial e singular. Foi uma das pré-finalistas das 7 Maravilhas de Portugal® - Aldeias, na categoria de Aldeias Remotas.

Municipio de Melgaço



EMPREITADA DA CASA MORTUÁRIA DA VILA INICIA EM BREVE

Contrato de adjudicação já foi assinado

A Câmara Municipal de Melgaço assinou na semana passada o contrato de adjudicação referente à empreitada 'Construção da Casa Mortuária de Vila'. A obra tem desde essa data, 27 de julho, 365 dias para ser executada. O valor da adjudicação é de 145.097,99 €.

A Junta de Freguesia de Vila vê assim cumprida uma necessidade da população, 'um investimento que dignifica a freguesia', considera a Presidente de Junta, Maria de Fátima Táboas.

A construção da nova Casa Mortuária será junto à antiga Escola Primária da Vila e está a cargo do empreiteiro José Abreu Enes da Lage & Irmão, Unipessoal, Lda.

Municipio de Melgaço



CASTRO LABOREIRO PASSOU PARA A FINAL DAS 7 MARAVIHAS

Gala final acontece a 3 de setembro e votações arrancam a 27 de agosto

Castro Laboreiro está na fase final das 7 Maravilhas de Portugal® - Aldeias. A aldeia melgacense e Piódão são as duas Aldeias Remotas que venceram a eliminatória disputada ontem à noite, 30 de julho, na Branda da Aveleira, aldeia de Melgaço que também estava a votação. No dia 3 de setembro, Piódão recebe a gala final, onde serão apuradas as 7 Maravilhas, em 7 categorias. A votação decorre entre o dia 27 de agosto (com o programa RTP 1 especial), e a Gala Finalíssima.

As aldeias melgacenses eram as únicas candidatas no Norte de Portugal, na categoria de Aldeias Remotas. 'Acredito que temos qualidade para ser Maravilha de Portugal. Castro Laboreiro tem história! As suas tradições e lugares mostram vivamente a cultura castreja, que é ainda hoje sentida e vivida.' afirma o autarca melgacense, Manoel Batista, confiante que Castro Laboreiro tem potencial para vencer. As aldeias de Melgaço concorreram com Aldeia da Pena (São Pedro do Sul), Curral das Freiras (Câmara de Lobos), Fajã de São João (Calheta), Gondramaz (Miranda do Corvo) e Piódão (Arganil). Melânia Gomes é a madrinha de Castro Laboreiro.

No total são 7 Galas eliminatórias por categoria e 49 aldeias a concurso

Aldeias apuradas: Aldeias Ribeirinhas - Dornes (Ferreira do Zêzere) e Santa Clara-a-Velha (Odemira); Aldeias Rurais - Sistelo (Arcos de Valdevez) e Paderne (Albufeira); Aldeias de Mar - Azenhas do Mar (Sintra) e Fajã dos Cubres (Ilha de São Jorge - Açores); Aldeias Remotas - Castro Laboreiro (Melgaço) e Piódão (Arganil).

Próximas galas: Podence (Aldeias Autênticas) a 6 de agosto; Monsanto (Aldeias Monumento) a 13 de agosto; e a 20 de agosto nos Açores (Aldeias em Áreas Protegidas), em Porto Martins, na ilha Terceira.

A 27 de agosto a RTP emite um programa de best of, sobre as 14 finalistas apuradas nas Galas anteriores, e começa uma semana inteira de votação, até ao domingo seguinte. As 7 eleitas são conhecidas a 3 de setembro, no Piódão, na Declaração Oficial das 7 Maravilhas de Portugal® - Aldeias. Os números de votação serão revelados no programa de 27 de agosto e não há restrição nem limite de votos por participante. As 7 vencedoras a 7 Maravilhas de Portugal® - Aldeias, são apuradas pelo maior número de votos em cada uma das categorias.

Sobre as 7 Maravilhas de Portugal® - Aldeias

As candidatas a 7 Maravilhas de Portugal® - Aldeias são organizadas em 7 categorias e as 7 vencedoras serão apuradas pelo maior número de votos, uma por categoria, não podendo ser eleitas mais do que três aldeias por região. As categorias são: Aldeias-Monumento; Aldeias de Mar; Aldeias Ribeirinhas; Aldeias Rurais; Aldeias Remotas; Aldeias Autênticas; e Aldeias em Áreas Protegidas.

Todo o processo de eleição das 7 Maravilhas de Portugal® - Aldeias é auditado pela empresa internacional de auditores PwC.

O projeto conta com o apoio institucional do Gabinete do Ministro Adjunto, do Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, da Secretária de Estado do Turismo, da Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, do Turismo de Portugal, da Unidade de Missão para a Valorização do Interior, ICNF - Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, do Centro Nacional de Cultura, do Instituto de História Contemporânea, da Federação Minha Terra, e da Associação Portugal Genial.

As 7 Maravilhas de Portugal® - Aldeias são patrocinadas pela Iki Mobile, primeira marca portuguesa de telemóveis em cortiça. A Kia é o Carro Oficial do projeto, acompanhando este roadshow por todo o país.

Recorde-se que Melgaço concorreu com três aldeias, em várias categorias: Branda da Aveleira - Aldeia Remota e Aldeias Autênticas, Castro Laboreiro - Aldeia Remota e Aldeias em áreas protegidas - e Parada do Monte - Aldeias autênticas e Aldeias rurais. Foram apresentadas 446 candidaturas de 332 aldeias das 7 Regiões do país.

CASTRO LABOREIRO pertence ao concelho de Melgaço e situa-se no Parque Nacional da Peneda-Gerês. Possui um dos mais ricos patrimónios pré-históricos do país que reúne gravuras e pinturas rupestres, 120 Dólmenes (datados de há 5000 anos) e Cistas (monumentos megalíticos funerários).

Esta aldeia possui um património histórico e arquitetónico de grande riqueza, destacando-se um tipo próprio de construções castrejas existentes em Castro Laboreiro: o Castelo de Castro Laboreiro - classificado como monumento nacional; a Igreja Matriz de Castro Laboreiro; o Pelourinho de Castro Laboreiro, datado do século XVI, classificado como imóvel de interesse público; igrejas medievais; os fornos comunitários; os espigueiros; e os moinhos.

Castro Laboreiro é uma das aldeias mais emblemáticas do Parque Nacional da Peneda Gerês, resultado do isolamento que sofreu no passado, o qual permitiu que chegassem intactos nos nossos dias, aspetos do património histórico e cultural da aldeia, como a arquitetura, a paisagem e o modo de vida das suas gentes, ainda hoje marcado por um forte espírito comunitário.

Situada no extremo Norte do Alto Minho e de Portugal. Está localizada no cimo da montanha, a mais de mil metros de altitude, levou a que os castrejos defendessem os seus costumes, e tradições de todas as influências estranhas, e que ainda hoje persistem. Uma dessas tradições é a das inverneiras e das brandas. Em meados de Dezembro, com a chegada do frio e dos nevões, as populações de Castro Laboreiro pegam nas suas roupas, utensílios caseiros e de lavoura e 'tangendo o gado, migram em massa para os vales, onde possuem uma segunda casa e uma segunda aldeia.' (Rocha, 1993, p. 127). E ficam nas Inverneira, abrigados do frio, até meados de março.

No Núcleo Museológico de Castro Laboreiro é possível conhecer os hábitos, costumes e tradições das gentes da terra. Terra das 'viúvas dos vivos', nome a que os seus habitantes davam às mulheres cujos maridos, filhos e netos emigravam em busca de condições de vida melhores.

É uma região de grande beleza, serpenteada pelo rio Laboreiro, que é atravessado por inúmeras pontes representativas das épocas romana ou medieval, das quais sobressaem a Ponte da Dorna, a Ponte da Capela, a Ponte Nova ou da Cava Velha e a Ponte Velha.

Castro Laboreiro é também conhecido pelo seu fumeiro e enchidos, confecionados de forma tradicional, por mãos hábeis e com o saber de anos e anos.

O guardião desta localidade é o Cão de Castro Laboreiro, defendendo o gado do grande predador, o Lobo Ibérico, conhecido pela sua rusticidade, caráter e nobreza desde tempos idos.

Municipio de Melgaço

Edições C@2000
Do Coura se fez luz. Hidroeletricidade, iluminação pública e política no Alto Minho (1906-1960)"
Autor: Paulo Torres Bento
Edição: C@2000/Afrontamento
Apoiado pela Fundação EDP

Da Monarquia à República no Concelho de Caminha
Crónica Política (1906 - 1913)

Autor: Paulo Torres Bento
Edição: C@2000


O Estado Novo e outros sonetos políticos satíricos do poeta caminhense Júlio Baptista (1882 - 1961)

Organização e estudo biográfico do autor por Paulo Torres Bento
Edição: C@2000


Rota dos Lagares de Azeite do Rio Âncora

Autor: Joaquim Vasconcelos
Edição: C@2000


Memórias da Serra d'Arga
Autor: Domingos Cerejeira
Edição: C@2000

Outras Edições Regionais