www.caminha2000.com - Jornal Digital Regional -
Semanário - Director: Luís Almeida

1ª Pág.
Cultura
Desporto
Óbitos
Política
Pescas
Roteiro
Ficha Técnica
Edições C@2000
Assinaturas
Email

Orçamento Participativo de Caminha: Votação dos 14 projetos arranca segunda-feira

O Orçamento Participativo 2015 de Caminha está na reta final, no que diz respeito à seleção das obras a realizar. Chegou o tempo dos caminhenses escolherem os projetos que querem ver desenvolvidos no concelho. A votação arranca segunda-feira, dia 18 de janeiro, e prolonga-se até ao dia 11 de fevereiro. A votação pode ser feita na Câmara Municipal, no Gabinete de Apoio ao Munícipe em Vila Praia de Âncora ou em cada uma das freguesias. Cada cidadão maior de 16 anos poderá votar em dois projetos. "Nos últimos meses, foi dada a palavra aos cidadãos para apresentarem as propostas que consideram ser as melhores para a nossa terra. Agora é aberto o período de votação para que todos possam decidir o que fazer no nosso Concelho. A escolha é sua. Participe!", convida Miguel Alves.










Gabinete de Informação ao Munícipe



Votação dos projetos selecionados terá início a 18 de janeiro

ORÇAMENTO PARTICIPATIVO: CÂMARA JUNTOU PROPONENTES PARA OS "ENSINAR" A PROMOVER OS SEUS PROJETOS E A ENVOLVER A COMUNIDADE

O Orçamento Participativo em Caminha dá mais um passo em frente. Decorreu na passada sexta-feira um workshop dirigido aos proponentes das 14 propostas que integram a lista final dos projetos a votação. Essa votação, para escolher três dos projetos, começará no dia 18 de janeiro.

O objetivo do workshop foi ensinar aos proponentes técnicas de promoção das respetivas propostas, ou seja, mostrar o que podem fazer para levar as pessoas a escolherem uma e não outra proposta. A intenção é promover uma grande participação e dinamizar todo o processo, envolvendo as pessoas.

Recorda-se que os projetos dizem respeito às freguesias de Gondar e Orbacém, Arga, Lanhelas, Seixas, Venade e Azevedo, Argela, Riba de Âncora, Âncora, Vila Praia de Âncora e Caminha e Vilarelho e são: Adaptação do Centro Cultural de Gondar para unidade de apoio domiciliário - União das freguesias de Gondar e Orbacém; Rede WIFI para as freguesias das Argas (Baixo, Cima e S. João) e Dem - Freguesias de Arga (Baixo, Cima e S. João) e Dem; Implementação de parque infantil e equipamento fitness junto ao rio Minho - Lanhelas; Beneficiação do edifício EB1 de Lanhelas (renovação de caixilharias) - Lanhelas; Requalificação dos abrigos das artes de pesca - Lanhelas; Requalificação da casa das Pedras Ruivas - Seixas; Requalificação do caminho entre Argela e Venade (Colarinha e Aldeia Nova) - Freguesias de Venade e Azevedo e freguesia de Argela; Rota dos moinhos / Limpeza das linhas de água - Freguesias de Venade e Azevedo e freguesia de Argela; Forno comunitário (Do Campo à Mesa) - Riba de Âncora; Beneficiação do Jardim de Infância - Âncora; Beneficiação da escola EB de Âncora Lage - Âncora; Recuperação do espaço envolvente ao Dólmen da Barrosa - Vila Praia de Âncora; Reparação do cais da Rua e colocação de guindaste para embarcações (Caminha) - Freguesias de Caminha e Vilarelho e Aquisição de cisterna para a junta de freguesia - Âncora.

Esta listagem resulta dos encontros de participação que decorreram no passado mês de outubro e nos quais os cidadãos disseram o que querem que a Câmara faça com os seus impostos e da necessária análise técnica, que avaliou a possibilidade de realização dos projetos. O modelo de Orçamento Participativo adotado pelo Município é completamente inovador e representa uma nova forma de estar e de trabalhar na Câmara de Caminha. No total, esses encontros mobilizaram mais de 250 cidadãos, com muitas ideias e projetos.

A partir do dia 18 de janeiro e até ao dia 11 de fevereiro, os caminhenses vão poder escolher os 3 projetos que querem ver desenvolvidos no concelho.

Gabinete de Informação ao Munícipe



A exposição estará patente na Galeria de Arte Caminhense de 13 a 28 de fevereiro

MUSEU MUNICIPAL DE CAMINHA CONVIDA A POPULAÇÃO A PARTICIPAR NA EXPOSIÇÃO DE FOTOGRAFIA "AMAR-TE"

"Amar-te" é o nome da exposição de fotografia subordinada ao tema "Afetos" que o Museu Municipal de Caminha está a organizar. Trata-se de uma mostra aberta a qualquer amador ou profissional de fotografia. Para participar é simples: basta registar três momentos que sintetizem o que é o Amor e enviar via email para o Museu até ao dia 11 de fevereiro.

Esta exposição coletiva dá o mote para as comemorações do Dia de São Valentim e estará patente de 13 a 28 de fevereiro na Galeria de Arte Caminhense.

Para fazer deste um grande momento, o Museu Municipal convida a população a participar. Deste modo, os interessados devem enviar três fotografias cujo teor seja o "Amor" para museu@cm-caminha.pt, até ao dia 11 de fevereiro. Posteriormente, o Museu procederá à sua impressão e de 13 a 28 de fevereiro estarão expostas na Galeria de Arte Caminhense, de forma a serem apreciadas por todos aqueles que visitem a exposição.

Paralelamente a esta mostra, durante as comemorações do Dia de São Valentim, o Município de Caminha irá promover outras atividades.

Gabinete de Informação ao Munícipe



Mostra reúne obras de todos os artistas que expuseram na Galeria de Arte Caminhense em 2015

EXPOSIÇÃO RETROSPETIVA 2015 INAUGURA DIA 23 DE JANEIRO

Inaugura dia 23, no Museu Municipal de Caminha a exposição Retrospetiva 2015. Esta mostra de pintura reúne obras dos artistas que expuseram o ano passado na Galeria de Arte Caminhense. A exposição poderá ser visitada até ao dia 28 de fevereiro.

Para o Município a exposição Retrospetiva é uma forma de divulgar o espólio artístico que vai arrecadando ano após ano, bem como de promover e reconhecer o trabalho dos artistas que escolheram a Galeria de Arte Caminhense para exporem os seus trabalhos, contribuindo assim para o desenvolvimento cultural e artístico do Município.

Esta exposição procura também sensibilizar os vários públicos para a arte e para a cultura, nomeadamente desenvolver o sentido artístico junto dos públicos mais novos e dos mais idosos através dos serviços educativos. Esta exposição vai ser complementada com ateliers de pintura cujos públicos-alvo são a comunidade escolar e os utentes dos Centros de Dia/Convívio e Lares do Concelho de Caminha.

Na sala de exposições temporárias do Museu Municipal de Caminha estarão expostos trabalhos de Lúcio Danin, Américo Carneiro, Maria das Dores Gomes, José Luís Pais, Luis Campos Ferreira, Maria Manuela Morais Martins, Valentim Rodriguez, Charo Trigo, Puskas, João Marrocos, Vitor Carneiro, Álvaro Torres, Isabel Ferreira, Lucie Esteve, Dacha, Maria Cândida Enes, Mário Rebelo de Sousa, Madalena Macedo e Lurdes Rodrigues, Alfonso Vicente Rey, Santareli, Joel Correia, João Miguel Monteiro Barros e Grupo de Artesãos de Caminha - Artesanato na Vila.

A exposição Retrospetiva 2015 estará patente no Museu até ao dia 28 de fevereiro, podendo ser visitada de terça a sexta-feira das 9h30 às 18h00, ao sábado das 9h30 às 12h30 e das 14h00 às 18h00 e ao domingo das 10h00 às 12h30 e das 15h00 às 17h30.

Gabinete de Informação ao Munícipe



Taxa de execução da receita é a maior desde 2002 e despesa está abaixo da receita

CONTAS DE 2015 APRESENTAM TAXA DE EXECUÇÃO ORÇAMENTAL DE 87%

Pelo menos, desde o ano de 2002 que as contas da Câmara Municipal de Caminha não apresentavam uma taxa de execução tão elevada. Os números provisórios das contas de 2015 do Município de Caminha apresentam um equilíbrio quase perfeito entre a despesa e a receita, estando esta ligeiramente acima do que foi gasto.

Se em 2014 a taxa de execução já tinha sido boa, na ordem dos 75%, este ano, em virtude de um orçamento mais verdadeiro e mais equilibrado, as contas de Caminha espelham uma grande concretização de projetos tendo sempre por fronteira a receita arrecadada.

Em 2013, último ano de gestão PSD, a execução da receita tinha ficado pelos 67% e a execução da despesa foi superior, na casa dos 71%, num desequilíbrio que teve repercussões no ano seguinte. Agora, como refere o presidente da câmara, Miguel Alves "apresentamos contas racionais, equilibradas e realistas. Vivemos demasiado tempo a inventar receitas que não existiam e a prever investimentos que não se concretizavam. Agora não, apesar da margem de dependência que temos da aprovação ou não de apoios comunitários, temos uma execução orçamental muito elevada porque fizemos previsões verdadeiras".

Os números apurados até agora são apenas indicativos mas apresentam já dados interessantes. Por exemplo, sabe-se já que a dívida à banca desceu 670 mil euros, o que significa que desde a tomada de posse deste executivo, a dívida bancária desceu 1.4 milhões de euros. "Sei da enorme ambição do Município de Caminha e de cada uma das suas freguesias em fazer obra, apoiar a educação e a cultura, em valorizar o território. Mas sei também que temos, primeiro, que equilibrar as contas que nos deixaram, temos que diminuir a dívida, pagar os empréstimos e os processos judiciais que outros provocaram. A Câmara Municipal tem que ser uma pessoa de bem. Mais desafogados do garrote financeiro que herdamos, teremos condições para fazer mais e fazer melhor. Estamos a dar os passos necessários para estabilizar, a médio prazo, a situação financeira da Câmara Municipal de Caminha que ainda tem a segunda maior dívida per capita de todo o Alto Minho".

Gabinete de Informação ao Munícipe


Edições C@2000
Do Coura se fez luz. Hidroeletricidade, iluminação pública e política no Alto Minho (1906-1960)"
Autor: Paulo Torres Bento
Edição: C@2000/Afrontamento
Apoiado pela Fundação EDP

Da Monarquia à República no Concelho de Caminha
Crónica Política (1906 - 1913)

Autor: Paulo Torres Bento
Edição: C@2000


O Estado Novo e outros sonetos políticos satíricos do poeta caminhense Júlio Baptista (1882 - 1961)

Organização e estudo biográfico do autor por Paulo Torres Bento
Edição: C@2000


Rota dos Lagares de Azeite do Rio Âncora

Autor: Joaquim Vasconcelos
Edição: C@2000


Memórias da Serra d'Arga
Autor: Domingos Cerejeira
Edição: C@2000

Outras Edições Regionais