www.caminha2000.com - Jornal Digital Regional - - Semanário - Director: Luís Almeida

1ª Pág.
Cultura
Desporto
Óbitos
Política
Pescas
Roteiro
Ficha Técnica
Edições C@2000
Assinaturas
Email

FEIRA DO ALVARINHO 2013

Certame, que decorre este fim de semana, 5 a 7 de julho, com a presença de 122 expositores, aposta na promoção daquele produto endógeno e apresenta um programa complementar com muita animação. O conhecido animador e DJ Fernando Alvim atua na noite de sábado. Programa apresentado esta manhã no Castelo de Santiago da Barra, em Viana do Castelo

"Serão três dias de alegria, convívio e estabelecimento de negócios numa feira que promete animar economicamente o concelho no arranque da programação cultural de verão"


Augusto Domingues

Este fim de semana, dias 5, 6 e 7 de julho, Monção volta a receber um dos certames mais emblemáticos e procurados da região: a Feira do Alvarinho. Este ano, no renovado Campo da Feira, vão estar 122 expositores divididos por uma área coberta e outra descoberta. A inauguração oficial está marcada para as 17h00.

Esta manhã, no Castelo de Santiago da Barra, em Viana do Castelo, decorreu a apresentação à imprensa com as presenças do Vice Presidente da autarquia monçanense, Augusto Domingues, o presidente da Associação de Produtores de Alvarinho, Miguel Queimado, e o presidente da Real Confraria de Vinho Alvarinho, José Afonso. Em representação da Entidade de Turismo do Porto e Norte de Portugal esteve Júlio Meirinhos.

No espaço descoberto marcam presença 78 expositores, entre artesanato, instituições sociais, culturais e desportivas, organização e patrocinadores oficiais. No espaço coberto, localizam-se os produtores de Vinho Alvarinho (24), tasquinhas/ranchos (16) e fumeiros/doçaria (4).

Para acompanhar o Alvarinho e os petiscos tradicionais, a organização programou iniciativas ligadas ao sector vinícola e atividades de animação e convívio. Além dos bombos, concertinas, cavaquinhos, folclore e charangas galegas, destaca-se a presença do conhecido animador e DJ Fernando Alvim, na noite de sábado.

O horário de funcionamento dos expositores localizados na área descoberta será das 10h00 às 24h00 e, na área coberta, das 10h00 às 06h00. Em ambos os casos, no domingo, último dia, o encerramento é às 20h00. Os stands terão que permanecer obrigatoriamente abertos durante as horas de funcionamento, cabendo ao expositor designar as pessoas necessárias para assegurar essa abertura.

A Feira do Alvarinho de Monção tem como finalidade reforçar a sua condição de instrumento estratégico para a defesa e valorização daquele produto endógeno da Sub-Região de Monção e Melgaço, enaltecendo as suas características vinícolas ímpares e diferenciadoras e promovendo o estabelecimento de parcerias comerciais.

Assume-se ainda como uma espaço de divulgação da atividade empresarial e associativa da região e como uma "montra" para a dinamização do mundo rural através da apresentação, valorização e comercialização de produtos e artigos locais e regionais.

Em paralelo, fomenta a animação e convívio com um programa complementar dirigido a todos os públicos. "Serão três dias de alegria, convívio e estabelecimento de negócios numa feira que promete animar economicamente o concelho no arranque da programação cultural de verão" salientou Augusto Domingues.

O sucesso e afluência do público nas últimas edições, com valores próximos das 50 mil pessoas, são motivos de incentivo para a feira deste ano, cuja organização aponta para um resultado final positivo quer em termos de negócios para os expositores quer em relação ao número de visitantes.

Municipio de Monção


PISCINA DESCOBERTA DAS CALDAS
ABRIU AO PÚBLICO

Até 31 de agosto, entre as 14h00 e as 19h00, monçanenses e visitantes podem usufruir deste equipamento junto ao rio Minho. Com vigilância de dois nadadores salvadores, autarquia mantem o mesmo tarifário do último ano.

A piscina descoberta do Parque das Caldas abriu ontem ao público, prolongando-se, todos os dias, até final de agosto com exceção do dia 15 (feriado nacional) e 17, 18 e 19 de agosto (Festividade em Honra à Nossa Senhora das Dores).

Com horário apenas na parte de tarde, entre as 14h00 e as 19h00, o preço de entrada varia entre 0,32 € para menores de 9 anos, 0,62 € entre 10 e 17 anos, e 0,93 € para maiores de 18 anos. Em relação ao último ano, mantiveram-se os mesmos valores.

A entrada de crianças com idade inferir a oito anos só é permitida quando acompanhadas por pessoas maiores de idade que se responsabilizem pela sua vigilância e comportamento ou, como alternativa, mediante a apresentação de declaração de autorização do encarregado de educação.

De acordo com as regras de utilização, é obrigatório o uso de chinelos na zona de acesso à piscina e a utilização do chuveiro antes da entrada na piscina. Não é permitido a prática de jogos e de saltos para a água sempre que estes molestem os outros utentes.

Municipio de Monção


BOMBEIROS DE MONÇÃO RECEBEM AMBULÂNCIA DO INEM

Viatura entregue hoje de manhã na Escola Nacional de Bombeiros, em Sintra. Para José Emílio Moreira, a nova ambulância vai potenciar a resposta do município em situações de emergência, aumentando a capacidade operacional dos bombeiros.

A corporação dos bombeiros voluntários de Monção foi reforçada com uma ambulância do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM). A entrega do veículo realizou-se esta manhã nas instalações da Escola Nacional de Bombeiros, em Sintra.

A cerimónia, onde foram entregues mais seis ambulâncias a igual número de corporações de bombeiros, foi presidida pelo Secretário de Estado Adjunto do Ministro da Saúde, Fernando Leal da Costa, e pelo Secretário de Estado da Administração Interna, Filipe Lobo D`Avila.

Em representação de Monção, estiveram presentes o presidente da Câmara Municipal de Monção, José Emílio Moreira, o presidente da direção da AHBVM, Jorge Almeida, e o comandante da AHBVM, José Passos. Para José Emílio Moreira, a nova ambulância vai potenciar a resposta do município em situações de emergência, aumentando a capacidade operacional dos bombeiros.

Com a entrega destas ambulâncias de socorro, cujo objetivo geral consiste na estabilização de doentes que necessitem de assistência durante o transporte para uma unidade de saúde, o território nacional passa a contar com 262 Postos de Emergência Médica localizados em corporações de bombeiros, aos quais estão atribuídas 276 ambulâncias.

Além de fornecer a ambulância e o respetivo equipamento, o INEM procede ao pagamento de cada serviço prestado pelos voluntários. Refira-se ainda que que as ambulâncias estão equipadas com desfibrilhador automático externo, um importante recurso na assistências às paragens cardiorrespiratórias.

Municipio de Monção


Carta Aberta ao Sr. Ministro da Educação e Ciência

Ex. Sr. Ministro

Professor Nuno Crato

Enviamos esta carta aberta, no seguimento de outras informações que atempadamente lhe foram enviadas, pois o agrupamento de Escolas de Monção está em estado de choque, por o MEC ter reconduzido esta CAP, saneando politicamente, sem qualquer fundamento, o único elemento que tinha sido eleito, o Dr. Sérgio Gonçalves.

Vossa Exª não pode alegar desconhecimento pois foi informado várias vezes do que se estava a passar, mesmo antes de tomar posse esta CAP. Vª Exª desrespeitou a comunidade educativa de Monção, ao não homologar a eleição do Diretor Sérgio Gonçalves, ao reconduzir como presidente da CAP uma pessoa que perdeu as eleições e ao permitir que o seu Ministério fosse usado com interesses políticos, em vez de proteger o bem público e o bom funcionamento das escolas.

Apresentamos os pontos chave do caos que existe no Agrupamento de Escolas de Monção:

1 - Esta escola é presidida por Joaquim Lobo Pereira que se perpetua no poder há 28 anos.

2 - A Sub-Diretora (Amélia Novo) é ao mesmo tempo sócia da empresa Tríade de formação que faz concorrência à escola.

3 - A sócias da Sub-diretora chamam-se Ivone e Patrícia

4 - Ivone e Patrícia também sócias da Intereixo que trabalha para a escola e que já receberam 135 mil euros da escola.

5 - No Conselho Geral (orgão que elege o diretor) está a empregada doméstica de Amélia Novo (Presidente de uma associação de pais criada na hora, sem associados nem atividade conhecida).

6 - No Conselho Geral(CG) também colocaram uma funcionária da escola (presidente de outra associação de pais, também criada na hora).

7 - Quando foi feita a eleição do novo diretor, tentaram comprar um dos elementos oferecendo-lhe emprego e dinheiro (5 mil euros), tendo sido usado como intermediário o diretor de outra escola.

8 - Um dos elementos do CG é do Centro de Saúde. O presidente da Comissão Administrativa Provisória (CAP) e candidato a diretor deslocou-se ao Hospital e à ARS Norte, tentando condicionar o voto.

9 - Entretanto aliaram-se a um candidato à Câmara de Monção e Deputado na Assembleia da República, Abel Baptista (CDS/PP), secretário da mesa da assembleia.

10 - Apesar de todas as manobras, na votação para eleição do diretor, venceu Sérgio Gonçalves, tendo perdido Joaquim Lobo Pereira.

11 - Dois dias depois, "casualmente", saiu a sentença de um processo que dizia respeito à eleição da presidente do conselho geral que tinha ocorrido em dezembro de 2012.

12 - Os advogados são marido e filho da candidata vencida na eleição a presidente do conselho geral.

13 - Estes advogados representam Amélia e Lobo em muitos processos, nomeadamente, quatro processos judiciais contra encarregados de educação.

14 - Estes advogados são os mesmos que estiveram nos processos judiciais no Agrupamento de Escolas de Melgaço e que conseguiram sempre sentenças favoráveis, pela mesma juíza, do tribunal administrativo de Braga e sempre de forma oportuna.

15 - Atualmente a direção da escola é a "sede" de campanha do CDS - Abel Batista.

16 - Os docentes e funcionários estão a ser coagidos a integrar as listas do partido.

17 - Em troca, o Deputado Abel Batista, obrigou o secretário de estado do CDS - João Casanova de Almeida, a não homologar a eleição do novo diretor do Agrupamento de Escolas.

18 - Os pareceres dos serviços jurídicos do MEC, eram no sentido da homologação, visto que a sentença, desfavorável ao MEC, não tinha transitado em julgado e era passível de recurso, pois não tinha fundamento. Além disso, apenas anula a eleição do presidente do conselho geral e não a eleição do diretor.

19 - Neste momento estas pessoas perseguem os docentes e funcionários que não os apoiem, estando a escola à deriva em termos de gestão e administração.

20 - O Chefe da Secretaria da escola com receio, meteu atestado e está ausente, estando as contas sem aprovação do Conselho Geral.

21 - Há um inspetor, chamado Acácio Brito, também ele do CDS, que para além de aparecer em vários eventos da escola, lançou um livro no auditório da Escola Secundária e escreveu um artigo do Diário do Minho, enaltecendo as qualidades de Joaquim Lobo, o que é altamente estranho, tratando-se de um inspetor da educação (como pode ser isento?).

22 - Dia 3 de julho, foi nomeada pelo Ministério da Educação uma nova CAP, presidida pelo candidato vencido e o único elemento que foi exonerado do cargo de adjunto foi Sérgio Gonçalves, que tinha vencido as eleições para diretor.

23 - O atual presidente da CAP já anda a afirmar "agora é que me vou vingar", sendo esta uma das razões porque não foi eleito, nem devia ter sido reconduzido como presidente da CAP.

Muito mais se pode dizer sobre estas ligações de tráfico de influências.

Escrevemos esta mensagem sem confiança nenhuma que vossa Exª e o MEC façam alguma coisa de positivo. Por alguma razão o presidente da CAP anda a dizer que tem o Ministério dominado. Enviamos desta vez, esta carta aberta com conhecimento para os mais importantes orgãos de comunicação social do país

Não nos identificamos, pois já percebemos que estamos a lidar com pessoas mal intencionadas e sem espírito democrático. Como no tempo da ditadura, andaremos na clandestinidade por causa das perseguições.

Membro do Conselho Geral Transitório

Edições C@2000
Do Coura se fez luz. Hidroeletricidade, iluminação pública e política no Alto Minho (1906-1960)"
Autor: Paulo Torres Bento
Edição: C@2000/Afrontamento
Apoiado pela Fundação EDP

Da Monarquia à República no Concelho de Caminha
Crónica Política (1906 - 1913)

Autor: Paulo Torres Bento
Edição: C@2000


O Estado Novo e outros sonetos políticos satíricos do poeta caminhense Júlio Baptista (1882 - 1961)

Organização e estudo biográfico do autor por Paulo Torres Bento
Edição: C@2000


Rota dos Lagares de Azeite do Rio Âncora

Autor: Joaquim Vasconcelos
Edição: C@2000


Memórias da Serra d'Arga
Autor: Domingos Cerejeira
Edição: C@2000

Outras Edições Regionais