Jornal Digital Regional
Nº 536: 23/29 Abr 11
(Semanal - Sábados)






Email Assinaturas Ficha Técnica Publicidade 1ª Pág.
Cultura Desporto Freguesias Óbitos Política Pescas Roteiro

Campanha de protecção ao borrelho-de-coleira-interrompida chega a Caminha

Foto Jorge Rodrigues 2010

Por iniciativa da ANABAM (Associação Naturalista do Baixo Miño), de A Guarda, reuniram-se no passado dia 16 num dos bares de Moledo, representantes desta associação, câmara municipal, capitania, ICNB, associação de pais de Moledo, Corema e Nuceartes e outras associações, com a finalidade de incluírem um grupo de protecção de uma ave, o borrelho-de-coleira- interrompida, que nidifica no verão nos areais, sendo por isso susceptível de pisoteio inadvertido por parte dos veraneantes e pescadores.

José Gualdino, presidente da Corema, referiu que esta pequena ave existente desde Moledo até Viana do Castelo se encontra em risco de extinção devido ao local que escolhem para depositar os ovos, frisando ainda que ela foi escolhida como logotipo do Parque Nacional do Litoral Norte.

No decorrer do percurso que realizaram após o encontro, foram detectados quatro ninhos do borrelho-de-coleira-interrompida na praia de Moledo.

Segundo revelou o vereador Flamiano Martins na reunião camarária do passado dia 20, a autarquia associar-se-á a esta campanha, prevendo a colocação de uma rede e estacaria à volta dos ninhos já descobertos, de forma a sinalizá-los e evitar que as pessoas e as próprias máquinas de limpeza das praias os destruam, cabendo aos ambientalistas a missão de sensibilizar os turistas para a defesa da ave

Os borrelhos são limícolas de pequenas dimensões e que têm o hábito de alternar alguns passos com pequenas paragens para “observação”. O borrelho-de-coleira-interrompida é acastanhado por cima e branco por baixo. Apresenta uma coleira incompleta. As patas pretas e a ausência de coleira completa em todas as plumagens permitem distingui-lo do borrelho-grande-de-coleira e do borrelho-pequeno-de-coleira